Ansiedade na adolescência

22 de janeiro de 2021 by in category ADOLESCENTES with 0 and 0

ansiedade

A adolescência é uma fase crucial no desenvolvimento do indivíduo pois marca a transição da infância para a vida adulta. E todas as transformações no corpo, a pressão social para escolher uma carreira e a incompreensão da família, que é muito comum, podem gerar medo e angústia, que se tornam uma porta aberta para o desenvolvimento de transtornos de ansiedade.

Muitos acreditam que a adolescência gira em torno de 14 anos, mas a Organização Mundial da Saúde – OMS considera o período entre 10 e 19 anos de idade. Logo, esta fase envolve mudanças hormonais, descobertas afetivas, o ingresso em cursos técnicos ou na faculdade e todo esse turbilhão de informações, opiniões e conflitos costumam deixar o indivíduo vulnerável.

Por isso, é imprescindível ter um ambiente familiar seguro, onde haja diálogo e acolhimento para viver esse momento de forma saudável e sem prejudicar a saúde mental, pois estes transtornos podem se estender até a vida adulta ou levar a consequências drásticas.

Por isso, neste post trazemos algumas informações sobre condições psicológicas dos adolescentes e como você pode ajudar seus filhos, sobrinhos, alunos, amigos, etc. Confira!

Depressão e ansiedade têm altos índices entre os adolescentes

De acordo com a Organização Panamericana de Saúde – OPAS, condições adversas de saúde mental são responsáveis por 16% das doenças e lesões em pessoas de 10 a 19 anos ao redor do mundo, sendo depressão e ansiedade as mais prevalentes.

Ainda segundo a OPAS, a maior parte dos transtornos inicia aos 14 anos, o que provavelmente se relaciona com o fato de que o suicídio é a terceira maior causa de morte entre adolescentes de 15 a 19 anos, acendendo um alerta para os cuidados e atenção necessários nesta fase.

Fala-se muito em ansiedade, mas a expressão correta é transtorno de ansiedade. Isto porque ela é uma sensação natural que todos nós temos mas, por diversos fatores, pode perder o equilíbrio e sair dos limites naturais. No caso dos adolescentes, muitas vezes ainda há dificuldade de se expressar, típica da infância, o receio de ser repreendido ou decepcionar os pais.

Além disso, a exposição a fatores de risco como violência física e psicológica; bullying; ambiente familiar inadequado, baixa qualidade de vida, entre outros podem favorecer o surgimento do problema. Por isso é importante frisar sempre que ansiedade não é frescura, não é vontade de chamar atenção, nem falta do que fazer. E qualquer pessoa, independente de sexo e idade, pode desenvolver um transtorno de ansiedade.

Como ajudar um adolescente ansioso

As crises de ansiedade podem durar alguns minutos e aparecer com certa frequência. Quando isso ocorre, o ideal é procurar ajuda profissional e, além de incentivar o acompanhamento de um psicólogo é importante:

  • Demonstrar que se importa;
  • Oferecer ajuda;
  • Não zombar;
  • Não expor e respeitar o sofrimento do outro;
  • Dizer coisas positivas como “vai ficar tudo bem”;
  • Ter empatia.

As emoções são sensações instintivas e lidar com elas é um processo contínuo para que tenhamos equilíbrio. Assim, se medo, dúvida e insegurança favorecem o aumento da ansiedade, confiança, certeza e segurança são indispensáveis para que os adolescentes superem os conflitos naturais da idade sem perder seu bem-estar e qualidade de vida.

Add comment

PSICOLOGIA ABERTA 2020 @ TODOS DIREITOS RESERVADOS